fbpx

IMPRENSA

Já está à venda ingressos para Ópera Lídia de Oxum em Salvador​

Em novembro o Teatro Castro Alves recebe montagem 25 anos depois da primeira edição
Depois de 25 anos da primeira montagem, acontece entre os dias 21 a 23 de novembro, no Teatro Castro Alves, em Salvador, a Ópera Lídia de Oxum. Interessados em assistir a primeira ópera baiana e a primeira brasileira escrita em português já podem adquirir seus ingressos. A coordenação geral da ópera é de Ildázio Júnior filho de Ildásio Tavares, que junto a Lindembergue Cardoso assina a obra.
Os bilhetes já estão à venda no Ingresso Rápido (site e aplicativo), nos postos do SAC (Barra e Bela Vista) e na bilheteria do Teatro(Campo Grande). Os valores de A a Z são R$80,00 (inteira) e R$40,00 (meia), e Z7 a Z11 R$50,00 (inteira) e R$25,00 (meia).
A montagem abre as comemorações dos 80 anos do poeta, romancista, novelista, dramaturgo, ensaísta e compositor brasileiro Ildásio Tavares. Também faz parte das Coleções Ildásio Tavares que também irá contar com a realização de outras peças escritas por Ildásio e a reedição de quatro livros do autor e do LP Espetáculo Os Orixás, que foi lançado em 1978, pelo Som Livre.
No palco, 164 artistas divididos em oito solistas, 75 músicos da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA), 60 coristas, 20 bailarinos, cinco percussionistas e um violeiro-repentista. “Ildásio Tavares esteve muito atento à questão afro diaspórica e por isso este é um momento muito importante para a gente e para a cultura da Bahia”, disso Ildázio Júnior.
A ópera, apresentada pela primeira vez em 1994, no Palco Principal do Teatro Castro Alves, é uma demonstração da força do povo negro. A ópera atravessa as décadas como um grito de resistência. Entre os nomes confirmados participam do projeto também estão o Maestro Angelo Rafael (preparador vocal e regente do coro) e Maestro Carlos Prazeres (Orquestra Sinfônica da Bahia).
Coleção Ildásio Tavares – Além da Ópera Lídia de Oxum estão previstos no projeto também a realização de outras peças escritas por Ildásio e a reedição de quatro livros do autor, como Xangô e Candomblés da Bahia. Entre os títulos a Antologia Negra uma reedição de quatro livros (Xangô, Lídia de Oxum, Candomblés da Bahia e Nossos Colonizadores Africanos), com nova diagramação e Box com capa pintada por Carybé.
Encenada pela primeira vez em 1978, em coprodução com o Teatro Castro Alves, a Ópera Caramuru será remontado pela Vira Mundo Produções e apresentada em praça pública, popularizando o gênero ÓPERA na Bahia. Já o LP Espetáculo Os Orixás, que foi lançado em 1978, pelo Som Livre, ganhará novos arranjos e uma versão inédita de show, com artistas baianos convidados, com reedição em LP deste disco clássico.
Ildásio Tavares – Poeta, romancista, dramaturgo, ensaísta e compositor, Ildásio Tavares, viveu 70 anos, entre 1940 e 2010. Em vida publicou centenas de artigos em colunas dos jornais. Na sua carreira, fez 17 poemas em livros de Antologias Poéticas; sete contos emlivros de Antologias de Conto; 12 roteiros de espetáculos; 14 livros de poesia; dois libretos de Ópera; dois roteiros de filmes; três romances e 46 músicas gravadas.
Serviço
Ópera Lídia de Oxum
Quando a montagem: 21 á 23 de novembro
Onde: Teatro Castro Alves
Endereço: Praça Dois de Julho, s/n – Campo Grande, Salvador – BA, 40080-121
Jornalista responsável – Fernanda Matos – [email protected]